segunda-feira, 21 de maio de 2007

Da Mania de Fumar em Local Público

Maldita rinite. Queria parar de ter que assoar o meu nariz a cada sessenta segundos. ¬¬

Boa noite de novo, galera! Mais uma postagem para o Inominativo, pra vocês poderem lerem e gostarem! Ou assim eu espero ^^
Para esta agradável segunda-feira que se inicia, abordarei um tema tão chato quanto a atmosfera que costuma circundar as segundas-feiras. Sim, porque estes pobres dias da semana são razoavelmente odiados pelos amigos humanos, amantes do ócio e da vadiagem malemolente, e que têm de voltar ao batente nas segundas-feiras. Como isso é horrível, não? Eu, particularmente, não tenho nada contra segundas-feiras. Elas são um dia a menos para o próximo sábado, ao meu entender. É essa minha mania de ser otimista.
Falávamos de temas chatos. Então, Rafael é um metropolita, e como tal sofre um pouco dos males de se viver no hábitat humano. Hoje eu vou falar sobre um dos hábitos terminais, um dos que mais abomino, um dos que realmente me fazem desejar que os outros tenham seus respectivos ânus queimando em chamas no dia do Juízo Final. Saco.

Da Mania de Fumar em Local Público

Okay, okay, eu entendo. As pessoas têm o direito de gostar de fumar. Elas se sentem completas, se sentem melhores, mais fortes, mais inteligentes, mais gostosas, sei lá. Deve até ser legal fumar, porque senão as pessoas não fumavam. Eu não saberia dizer como é fumar, porque eu nunca experimentei. Veja bem, eu tenho uma alergia dos diabos ao cheiro de cigarro, acho que minha rinite me destruiria se eu chegasse a pensar na hipótese de fumar. Então nem em sonhos.
As pessoas quererem fumar, bem como destruirem suas veias respiratórias e seus órgãos internos não é nenhum problema pra mim. Assim como quem gosta de comer cocô de cachorro, quem masca chiclete que achou no chão, quem acha que "o que não mata engorda"... O que eles fazem não me diz respeito. Agora, o que realmente me diz respeito é o fato do senhor fumante, num súbito ato de altruísmo e desapego aos bens materiais, decidir fumar seu cigarrinho no meio da porra da rua, para todo mundo ter a oportunidade de dividir com ele a maravilhosa sensação. E fica lá, o cara, todo gostosão, achando que faz uma pose de que vai catar todas as minas da cidade, e esbaforeja aquele adorável aroma de esgoto gasoso pelos pulmões de outros azarados humanos, que não têm culpa de pegar o mesmo ônibus daquele babaca.
Perdoem minha raiva mas, caralho, que bosta! Precisa fazer todo esse espetáculo só pra se matar? Não pode fumar em casa, enquanto está vendo TV? Precisa ser ali, no meio de crianças, de alérgicos (eu, por exemplo), de doentes? Aposto que deve soltar pum no elevador também, só pra ver os outros torcendo o nariz e disfarçando o cheiro.
Não sei pra que a mania de fumar, em primeiro lugar. Há uns 100, 150 anos, eu até entenderia, porque ninguém sabia que esse coquetel de drogas fazia mal pra saúde. Mas hoje em dia tem, sei lá, quilhares de avisos mostrando pro amiguinho que fumar, porra, faz mal! Você fica com câncer, seu pulmão apodrece, seu pinto cai, seus seios murcham, seu time é rebaixado. Mas não, o cara deve achar que esse tipo de conversa é de mariquinha, e vai lá, o machão, fumar outro. Mas o que me deixa indignado é o cara tomar essa decisão, digamos, no ponto de ônibus! Lá vou eu, de novo, inocente, para minha faculdade. Daí vem um babacão e acende o cigarro dele, no ponto de ônibus. E ele fica naquele lugar em que o vento bate e o agradável cheiro se alastra pela calçada toda. Que que é, é pra fazer os outros desistir e ele pegar o ônibus vazio? Ou quer que a mamãe seja elogiada com nomes legais?
Muito se fala, hoje em dia, sobre leis contra fumarem em locais fechados. Mas querem minha humilde opinião? Pra mim, a lei deveria ser contra fumar em qualquer lugar fora de casa. Proibir tanto um fumante de fumar em um restaurante quanto em um parque, em um show, na rua. De que adianta proibir o corno mal-amado de fumar em um lugar fechado para não importunar os outros, se quando ele vai fumar lá fora ele importuna de qualquer jeito? Eu sou contra proibir o cigarro - como eu falei, se o cara quer se matar os poucos, problema é dele. Mas eu não quero que ele se mate e me leve junto, meu! O cara pode gostar de fumar maconha, folha sulfite, folha de bananeira, sei lá eu o que mais pode ser fumado. Eu não me importo. Mas que se mate no conforto do seu próprio lar =)
Eu nunca vou entender a idéia do cigarro. Aliás, até posso entender - o cara fica relaxado, a sensação é ótima, sei lá. Mas não sei como a pessoa não coloca os prós e contras em uma balança e não chega na óbvia conclusão de que "fumar faz mal". E, francamente, não me importa, cada um, cada um. Assim como tem gente que não entende como têm pessoas que passam a madrugada na frente de um computador engordando e não fazendo nada da vida - tipo eu - tem gente que não entende como podem existir os que gostam de fumar. Se o infeliz tem lá seus motivos pra fumar... Agora, eu quero ver alguém me dar UM motivo plausível para acender um cigarro e fumar no meio da rua, pra todo mundo ver e fumar. Eu posso achar antes um motivo para se soltar um pum no elevador. Mas ninguém me prova que eu não posso odiar o babaca que está lá, se matando na rua, e me convidando para ir pro Inferno com ele. Eu posso até ir pro Inferno, mas eu vou depois dele. E espero que o Inferno dele seja muito, muito desagradável. Algo como trabalhar em loja de cds que vende essas músicas abomináveis. Para toda a Eternidade...

Pronto, desabafei, poderei dormir em paz. E aproveitei e fiz minha postagem da rodada pra cá! Não é ótimo?
Então, crianças, não se matem, viu? Papai do Céu ama muito a todos vocês. A não ser se você for um indesejável emo. Daí você pode pedir emprestado pra mim umas tesouras e facas, eu tenho algumas que podem ser usadas. :D

Mudando de Assunto
Como anda o humor de vocês? Bem, obrigado? E o amor pela tosquice? Também? E a fluência na Língua Inglesa? Também? Se você respondeu que sim para as três perguntas, queria apresentar um simpático jogo de MMORPG (Massively Multiplayer Online Role-Playing Game), de nome Kingdom of Loathing. O jogo é um divertido RPG, cujos desenhos são aqueles palitinhos desenhados à mão, e as histórias são muito toscas e divertidas. Vale a pena se você sabe dar risada em Inglês - e se você gosta, é claro. =)

Ouvindo
Last Nite
The Strokes
Is This It (2001)

5 comentários:

Karla, sim, a com voz de Darth Vader disse...

Como não foi feito nenhum comentário até agora, eu vim dar a graça de minha presença por aqui ^^




Olha, eu acho que em partes você tá certo, Fafazin, mas peguemos um exemplo -eu-:

Eu fumava na rua porque dentro de casa eu não podia, duh.Mas era assim, eu fumava com outros fumantes, e quando alguém perto não tava pitando, eu oferecia gentilmente pra essa pessoa, um lugar onde pudesse fazer parte da conversa, sem levar uma baforada de nicotina.


Mas sim, tem uns bocós que arranjam de incomodar mesmo, e ah, como eu odeio esses bocós ¬¬


E eu particularmente, adoro segundas-feiras, tem cheiro de novo, de recomeço ;)


Beijinho tosco!

mariwczassek disse...

meu voto eh nulo...
tbm nun posso fumar en casa...
e ao ar lvre tdu mundu eh livre tbm nun acha??
mas tbm me incomoda quandu fuman pertu de mim...
e pocuro mudar de lugar..
horas...
^.-
bjukiss

Tali, a mina da Atuária disse...

Sorry mas eu não li o texto hoje....
é muito grande e não é interessante feito pipoca....

Faz um de chocolate que eu comente 10 vezes!!!!

Virgínia disse...

Malditos fumantes!

Kelly disse...

Sim, é extremamente revoltante aguentar o cigarro dos outros no seu nariz =S